E-Commerce

Entenda como o e-commerce pode ajudar a aumentar suas vendas!

Foto ecommerce

Quando as lojas físicas deixarão de existir?

A resposta para a pergunta que dá título a este texto é simples: nunca. Aí você para e pensa, então por que eu irei ler o restante dessas linhas ou por que eu me interessaria em entrar no ambiente de vendas online? A resposta também é simples: porque sim!

Um dos maiores problemas com relação ao ainda temido “ambiente online”, é que muitas pessoas seguem pensando que só de estar na internet a sua loja virtual irá se vender sozinha, e eu tenho uma novidade para você, não é bem assim…

Não estar na internet com o que ganhou o nome de e-commerce (popularmente conhecido como comércio online) é fechar os olhos para uma ampliação nas vendas, que mesmo que não seja na casa dos seis zeros, será significativa, isso se for bem trabalhado.

Falando de Brasil, há inúmeros exemplos de lojas físicas que migraram para internet e deixaram de existir, mas isso não é uma questão exata. Há como trabalhar com seu ponto e com uma versão na web. Onde você poderá apresentar ainda mais produtos, com uma variedade de formas, e poderá atender muito mais que os metros quadrados de sua loja podem suportar.

Claro que aquele consumidor mais cético ainda prefere ir à uma loja e comprar um celular, e não esperar pelo frete que pode atrasar ou na pior das hipóteses, receber um tijolo dentro de uma caixa. Mas não leve isso como regra. A cada dia que passa, mais gente se “aventura” comprando na internet, e esse número só cresce, para você ter ídeia, o comércio eletrônico teve um crescimento de 15,3% nas vendas online e o faturamento na casa dos R$ 41,3 bilhões. E não há motivos para você ficar de fora!

Em um ano de crise, não deixaram dúvidas sobre o potencial desse setor.

Com um site para vendas, além de você economizar em diversos fatores, você pode aumentar a visibilidade do seu negócio e ampliar o seu mercado.

Veja alguns números:

  • Em 2015, o e-commerce teve um aumento de 15,3% nas vendas tweet
  • O faturamento do e-commerce em 2015 foi de R$ 41,3 bilhões
  • Em 2015, quase 18 milhões de brasileiros compraram na internet
  • A idade média do consumidor virtual, diferente do que muitos possam pensar, é de mais de 40 anos.
  • O público alvo é divido, praticamente 50% a 50% entre homens e mulheres.
  • A região sudeste do Brasil é quem mais comprar pela internet, com mais de 64% do total das comercializações online.
  • A maioria das vendas são feitas pelos computadores (notebooks e desktops), mas mais do 50% dos brasileiros já fizeram uma compra no celular.
  • 14% de tudo que é vendido na internet são roupas e acessórios, eletrodomésticos e celulares vem em sequência, com 13 e 11%, respectivamente.
  • Mais de 32 milhões de domicílios no Brasil possuem internet.
  • Mais de 49% da população brasileira tem acesso à internet.

Números divulgados pela revista Pequenas Empresas Grandes Negócios, E-Bit e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Desprenda-se dos mitos

Apenas o site não vende, muitas pessoas pensam que basta colocar a loja online que as vendas aconteceram sozinhas, e isso é um equívoco. É impossível atrair consumidores sem investir em marketing e tecnologia.

Primeiros passos

Assim como na loja física, você também terá que se preocupar com as questões burocráticas. Antes de mais nada você precisa analisar a expectativa de crescimento e o capital disponível para inciar o seu negócio. Para fazer esse planejamento você precisa entender alguns pontos:

Infraestrutura

Independentemente do tamanho do projeto você irá precisar de um espaço fisíco para receber fornecedores e parceiros. Esse espaço pode ser a sua própria sala de estar, desde que sua casa esteja situada em uma área comercial.

Tecnologia

Além de investir no desenvolvimento da loja virtual você terá que ter um sistema de ERP (sistema de gestão) e de emissão de notas fiscais, caso você tenha uma loja física e queira aumentar os pontos de vendas atráves do e-commerce será necessário fazer uma integração entre os canais.

Capital de giro

Um dos termos mais críticos da maioria dos negócios. Você precisará ter um capital disponível para cobrir pelo menos seis meses de custos, como aluguel da sede, serviço de hospedagem, funcionários etc…

Marketing

O ponto chave que difere uma loja de sucesso de uma loja que não vende nada! Muitos lojistas esquecem que as primeiras vendas não acontecem sozinhas. É necessário separar um capital para investir nessa área. Campanhas patrocinadas em sites de buscas e redes sociais são algumas maneiras de aumentar a visibilidade do seu negócio.

BELEZA, TENHO UM SITE. TÔ RICO?

Não! Você criou seu site, investiu em marketing, e já está esperando na sua casa em Miami? Vai com calma, amigo. Ainda tem alguns detalhes que você precisa se preocupar.

Com o e-commerce, o principal é a confiança. O seu cliente, que pode estar há mil quilômetros de distância, tem que acreditar que o produto vai chegar a tempo, virá no tamanho e cores pedidos (exemplo) e ele não terá mais dor de cabeça. E por fim, não terá que reclamará por telefone, e-mail e nas suas redes sociais.

Então, você tem que ficar ligado em alguns fatores:

  • Como irei enviar estes produtos?
  • Tenho um estoque organizado e que eu posso aumentar em caso da demanda crescer?
  • Estou respondendo os questionamentos feitos pelos meus clientes nos meus canais de comunicação?
  • Quais são as formas de pagamento que eu disponibilizarei?

DICAS FINAIS

Para finalizar, acho que podemos deixar algumas dicas finais com vocês, nossos leitores. A primeira, é pesquisar bem o seu mercado antes de entrar de cabeça nas vendas online.

Pode ser que o seu negócio ainda não precise de um investimento como este. Pode ser que você precise apenas de uma força nas redes sociais e contatos via e-mail.

O cenário econômico atual não nos permite “tiros errados”, então estude bastante. Nunca diga não à internet. Mas também não pense que ela é a única saída para driblar a crise. Trabalhe, estude, e vamos lá, são muitas as suas alternativas para alavancar seu negócio!